Veterinária se joga em represa para salvar cachorro com problema na pata

Veterinária se joga em represa para salvar cachorro com problema na pata

amor aos animais e a dedicação ao trabalho levou a veterinária Ana Maria Schiavetto Lazari, de 31 anos, a protagonizar um resgate que está emocionando as redes sociais. A profissional do canil de Matão (SP) se jogou em uma represa para salvar um cachorro que tem atrofia em uma das patas, na manhã de domingo (17). (confira o vídeo).

Ana Maria estava de plantão no Canil Municipal, quando uma vizinha avisou que um animal estava se afogando em uma represa que fica ao lado do local.

Ela correu até a represa com outros funcionários da limpeza do canil. Um dos auxiliares tentou salvar o cachorro, mas o animal que estava muito assustado e latindo bastante, foi agressivo com o homem que voltou para buscar uma corda.

Desesperada na beira da represa, principalmente, ao descobrir que o cão era o “Mãozinha”, Ana Maria se jogou na água fria da represa para pegar o cachorro.

“Eu acho que agi como meu coração, eu morreria por um animal”, afirmou.

Mãozinha

O vira-lata Mãozinha foi recolhido das ruas de Matão pelos fiscais há dois meses, após uma denúncia de que ele estava sendo vítima de maus-tratos. Ele já chegou ao canil com uma atrofia em uma das patas dianteiras e está em tratamento. Segundo Ana Maria, ele tem cerca de dois anos.

Veterinária se joga em represa para salvar cachorro com problema na pata - veterinarios, veterinária salva cão, represa, protetora dos animais, petshop, pets, noticia pet, meu.dog, informação, dog, cuidados pet, Canil de Matão, cães, cachorros, bem estar animal, animais, Ana Maria Schiavetto Lazari, afogamento - noticias-fatos, destaques

“Ele fica comigo o dia inteiro. Onde eu vou, ele vai atrás. Ele tinha um carinho maior por mim, acho que por isso ele não tentou me morder”, afirmou Ana Maria.

Ela não sabe como o animal, que fica solto no canil, foi parar na represa. Ela acredita que ele possa ter se assustado com cachorros maiores que moram na região.

Perigo

A represa onde o cachorro caiu fica ao lado do canil e é um local de risco. “Na hora do desespero eu só pensei que não podia deixar ele morrer. Essa represa é muito perigosa, onde já morreu muita gente, é muito funda, tem muita pedra”, disse Ana Maria.

Mesmo assim ela entrou sem pensar na água gelada.

“A água é muito fria e eu tenho pavor de água gelada, por isso que eu perguntei antes, mas no calor da emoção que eu não senti ela fria, nem um minuto”, disse.

“O meu problema foi que na hora que eu peguei ele [Mãozinha], eu entrei em desespero, eu já estava sem ar, eu quase afundei e até perguntei quem ia salvar ele porque eu não ia conseguir tirar ele, eu estava sem forças”, contou.

O cachorro foi retirado pelas outras pessoas que estavam no local, assim como Ana Maria que ainda ficou segurada em um galho recuperando as forças. Enquanto isso, muito assustado, o cachorro fugiu dos seus salvadores e só voltou ao canil na manhã desta segunda-feira (18).

Fonte: G1

Comentários

EnglishItalianPortugueseSpanish